1 min de leitura

Sábado, 28 De Março

Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá. Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia. (Salmo 66:18,20)

Meditações Sobre O Livro Dos Salmos (Leia Salmo 66)


Nos dias maravilhosos dos quais o Salmo 66 fala profeticamente, Israel convidará as nações para se alegrarem em seu Deus — primeiro, por Seus feitos tremendos (vv. 3, 5) e, depois, por Sua bondade para com Seu povo. O êxodo do Egito e a entrada em Canaã (v. 6) são os primeiros atos de poder que sempre redundarão em exaltação e louvor. Cristãos, não paremos de exaltar a cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele nos libertou do jugo do príncipe deste mundo (Egito) e nos fez entrar em nossa Canaã celestial.

Os prolongados sofrimentos de Israel serão relembrados (vv. 10-12). Os judeus foram (e nós ainda estamos sendo) testados de todas as formas, dominados e humilhados (v. 12) pelas nações no meio das quais foram espalhados. Porém, em breve eles poderão exaltar a Deus, que os preservou com vida e os refinou no cadinho da provação. Jamais nos esqueçamos deste fantástico propósito divino. O versículo 18 nos faz lembrar uma importante verdade. Deus não poderá ouvir nossas orações enquanto mantivermos a iniquidade dentro de nós. O que fazer, então? Pedir como o salmista: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno” (Salmo 139:23-24). 

 

Realizamos a obra com poucos recursos e precisamos do seu apoio para mantê-lo e expandi-lo. Ajude-nos a alcançar mais pessoas com a Palavra de Deus!

Faça uma doação para o Ministério Chamada

Extraído do livro devocional Boa Semente 2020, publicado pelo DLC.

Confira