1 min de leitura

Sábado, 16 De Maio

Apressa-te, ó Deus, em me livrar; SENHOR, apressa-te em ajudar-me. (Salmo 70:1)

Meditações Sobre O Livro Dos Salmos (Leia Salmo 70)


É bastante comum que o sofrimento alheio nos deixe insensível aos sentimentos das pessoas que sofrem (Salmo 69:20). Isso é ainda mais real quando nós estamos sendo provados. Em geral, nesses momentos pensamos somente em nossos próprios fardos e encontramos uma migalha de conforto ao percebermos que não somos os únicos que padecemos. Porém, isso não aconteceu com o Senhor Jesus. No mesmo instante em que se encontrava “pobre e necessitado”, Sua oração era para que todos os que buscam a Deus se alegrassem muitíssimo (v. 4). Ele também intercedeu, como relatado em Salmo 69:6: “Não sejam envergonhados por minha causa os que esperam em ti, ó SENHOR, Deus dos Exércitos; nem por minha causa sofram vexame”. Seu único desejo era que Deus pudesse ser exaltado, e que os Seus se alegrassem nEle (v. 4). Por outro lado, vergonha e confusão virão sobre os que buscam a vida dos filhos de Deus, sobre os que têm prazer maligno no mal deles (v. 2). É Deus quem declara: “A mim me pertence a vingança, a retribuição, a seu tempo”; este não é um encargo nosso (Deuteronômio 32:35)! O Senhor Jesus, no auge de Seu sofrimento, manifestou graça aos que O matavam, e pediu a Deus que os perdoasse (Lucas 23:34). Estêvão fez a mesma coisa (Atos 7:60). E você, querido leitor, o que deve fazer quando o perseguirem?
 

 

Realizamos a obra com poucos recursos e precisamos do seu apoio para mantê-lo e expandi-lo. Ajude-nos a alcançar mais pessoas com a Palavra de Deus!

Faça uma doação para o Ministério Chamada

Extraído do livro devocional Boa Semente 2020, publicado pelo DLC.

Confira