1 min de leitura

Terça Feira, 04 De Fevereiro

E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. (Lucas 9:23)

Tomar A Cruz


Na época dos romanos, todo condenado à morte pela crucificação devia “tomar a sua cruz”. Mas, o que essa expressão significa para nós, os crentes? Não é, como às vezes se pensa, aceitar estoicamente os sofrimentos e as provações da vida. O Senhor Jesus usa essa imagem forte para nos ensinar uma verdade completamente diferente e muito importante. “Tomar a cruz” é negar o “eu” egoísta e independente de Deus. Esse “eu” que se irrita, que inveja, que é rancoroso, que se nega a reconhecer suas faltas e que é duro com os outros, mas está satisfeito consigo mesmo. Esse “eu” que, entretanto, pode ser religioso, defender uma moralidade, fazer todo tipo de boas obras e que está sempre presente e pronto para manifestar-se na vida do crente.

A Bíblia me ensina que Deus me libertou desse “eu” profundamente orgulhoso e egoísta. Como posso mostrar isso na prática? Identificando-me com Cristo em Sua morte na cruz, para que, em seguida, viva uma nova vida; não para mim mesmo, mas sim para Ele e para o meu próximo (Gálatas 2:20). Mediante a fé experimento, pouco a pouco em minhas circunstâncias cotidianas, essa verdade libertadora. Em cada circunstância devo escolher entre obedecer ao “eu” ou deixar-me guiar pelo Espírito Santo. Que cada vez eu possa responder: ‘Senhor Jesus, tu que és minha vida verdadeira, concede-me tomar a minha cruz e seguir-Te alegremente’.

Então os outros notarão em meu comportamento algo parecido com o Senhor Jesus, e assim serei uma testemunha de Sua graça e do poder libertador de Sua morte.

 

Realizamos a obra com poucos recursos e precisamos do seu apoio para mantê-lo e expandi-lo. Ajude-nos a alcançar mais pessoas com a Palavra de Deus!

Faça uma doação para o Ministério Chamada

Extraído do livro devocional Boa Semente 2020, publicado pelo DLC.

Confira