1 min de leitura

22 de Agosto

"Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim?" Romanos 9.20

Esse versículo nos mostra que questionar o Criador, o Deus vivo, é uma petulância. Na história do mundo só existe um porquê justificado: o porquê do Senhor Jesus quando exclamou na cruz: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" Existem mistérios e profundezas de Deus que nós, humanos, com nossa capacidade de percepção extremamente reduzida, nunca poderemos compreender. Toda a eternidade não será suficiente para esgotar e conhecer a fundo a natureza de Deus. Pois tão infinito e eterno como Ele é na Sua existência, tão eterno e infinito Ele é na glória da Sua personalidade. Justamente isso significa que jamais compreenderemos completamente a natureza de Deus. Mas exatamente por essa razão a mensagem do Evangelho é tão preciosa. Deus enviou Jesus, o fiel Salvador, que disse: "Quem me vê a mim, vê o Pai." E por intermédio de Jesus também nos é dada a possibilidade de vitória: "Graças a Deus que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo".

Wim Malgo

 

Confira